domingo, 15 de março de 2015

capitulo 40 MEGA HOT

zac- Anda amor... Faz um tempão já. – ela reclamou completamente excitada.

Ele sorriu estonteante, ele jamais diria não com aquela morena gostosa se oferecendo pra transar.

van- Temos muito trabalho hoje? – ela negou com um sorriso safado. Ele apenas pegou o telefone, para novamente ligar para a recepção e impedir a entrada de quem que fosse em seu escritório. – Vamos... – a arrastou sem desgrudarem os lábios até sua sala e fecha a porta de qualquer jeito.


vanessa separou os lábios para arrancar a gravata dele e tirar-lhe a blusa com paletó e tudo, zac levantou a blusinha da morena tirando-a rapidamente, aquele modelo não permitia o uso de sutiã, por isso ele caiu logo de boca nos seios enormes da moça.


vanessa sorriu enquanto acariciava os cabelos dele, estava tão excitada naquele momento que sequer pensava em algo. Tentava tirar a calça dele, mas desabotoar o cinto estava mais difícil do que parecia. Ele vendo que ela estava atrapalhada a ajudou, logo sua calça estava no chão, junto com a cueca.


zac- Vira essa bundinha pra mim... Eu quero meter nesse rabinho gostoso que você tem. – dando um tapa no bumbum dela, enquanto levantava a saia até a altura da cintura.


vanessa gelou, ela nunca tinha feito anal. Mas se ele queria, ela não iria negar nunca. Com a ajuda dele ela tirou a calcinha. Ela estava um pouco nervosa.

van- Amor eu nunca dei meu rabinho pra ninguém... – ela disse o abraçando pelo pescoço, completamente dengosa. – Vai doer muito.

zac- Eu prometo que vai ser bom. – ele disse mais interessado em deixa-la com a bundinha empinada, estava excitado demais pra pensar. Sempre teve uma tara por aquela bundinha dela, e ele precisava meter ali.

vanessa se apoiou em um armário que tinha ali, enquanto ele pegava um preservativo e rasgava o mesmo. Depois de posto o preservativo ele trouxe a bundinha dela mais para si e se abaixou, separando as duas nádegas dela, acariciou a intimidade dela, tentando molhar os dedos com o mel da morena.vanessa arqueou-se gemendo como uma gata.

zac tirou os dedos da intimidade de  vanessa e passou no*** dela, pra não ficar tão difícil de penetrar. Abriu mais as nádegas e guiou seu membro até a entrada fazendo vanessa se afastar um pouco.

zac- Relaxa bebê... – ele disse acariciando a intimidade dela. Ele começou a forçar pra dentro, fazendo vanessa cerrar os olhos. Estava doendo demais.

van- Tá doendo zac... – ela reclamou chorosa. – Tira isso daí...

zac- Shiiii... – ele disse forçando mais um pouco. – Você vai se acostumar. É igual perder a virgindade.

van- Porque não vai meter no****da sua mulher? – ela reclamou tentando sair, mais ele a agarrou fazendo seu membro entrar mais fundo ainda, vanessa gritou de dor. – Ai, Ai!

zac- Porque a Lily é um saco no sexo. Se eu pedir isso pra ela é capaz de ela me matar. – ele riu divertido. – E você é uma delicia. – sem parar de acariciar a intimidade dela.

van- zac... Então mete logo tudo de uma vez, pelo amor... – ela disse não dando à mínima para a acéfala da mulher dele. – Ai...

zac- Não, pode machucar.

van- Anda logo. – ela urrou. Ele fez o que ela disse fazendo a morena chorar. – Oh... – disse com lagrimas enquanto ele começava os movimentos. – Oh... – a dor era insuportável, mas o prazer estava começando a chegar. Sentir algo tão grande e cumprido no reto era uma experiência extremamente nova e excitante pra ela. zac a segurou pelo quadril enquanto estocava com força, procurando entrar naquela região tão desconhecida e apertada do corpo de sua ruiva. Os gemidos eram altos e agudos.
vanessa se contorcia toda enquanto acariciava o clitóris.

zac- Ainda doí muito? – ele sussurrou ofegante. 

van- Mais ou menos... – sorriu com os olhos fechados. – Mas tá começando a ficar gostoso. – pegando a mão dele e levando-a até sua vagina, acariciando-se com a mão dele. – Ai que gostoso... – ela gemeu.
Ela elevou os braços e acariciou os cabelos dele, enquanto curvava sua cabeça no ombro masculino, era um sexo doloroso e ao mesmo tempo delicioso

Ela gemia sem ao menos ligar se estavam em um local de trabalho ou não.

zac subiu uma mão e apalpou um dos seios dela, e ele enchia a mão naqueles melões... Como ele amava seios grandes, adorava apertar, chupar, fazer tudo o que tivesse direito nos seios de uma mulher. E vanessa tinha peitos de sobra, e isso o enlouquecia demasiadamente.

zac- Gostosa... – gemeu no ouvido dela. – Eu te amo pra caralho vanessa.
Depois de um tempo recebendo ele por trás, ela sorriu com os olhos fechados, sentia sua intimidade queimando, ardendo.


van- Bebê... – ela disse chorosa. – Mete na minha bucetinha vai...
Ele sorriu, não podia ser tão egoísta assim. 

zac- Claro meu amorzinho. – ele beijou as costas dela enquanto tirava o membro do******** dela, fazendo-a gemer chorosa. 
Parecia que ela não conseguiria sentar por um tempo. Ele pôs outro preservativo e a ajudou a ir até o sofá. A morena ficou de joelhos no sofá apoiada no assento. Ele veio por trás, penetrando-a com carinho, fazendo-a sorrir de prazer. A abraçou pela cintura com força enquanto se movia com precisão, fazendo-a gritar.

van- Ah, huuum... – ela fazia umas caretas de excitação. – Mais fundo amor...
O elevador se abriu e eles sequer se deram conta, estavam bastante concentrados no sexo que compartilhavam. A pessoa ouviu os gemidos e a porta estava entreaberta, foi dar uma olhadinha e olhou sem nenhum espanto a cena. 

- Reunião não é senhor efron...? – disse pra si mesma, negando com a cabeça. – Eu sabia que essa garotinha traria problemas, é uma vagabundinha da pior espécie. Agora não sei se conto pra senhora efron, ou se chantageio essa menina. 
Pegou seu celular e tirou uma foto bastante comprometedora. Depois entrou no elevador e apertou para fechar.

van- Ai, eu vou*******– ela anunciou.
Não demorou e os dois gozaram, ele saiu de dentro dela e caiu ao seu lado no sofá. 

zac- Foi ótima... – ele disse estendendo a mão e pegando uma garrafa de uísque na mesinha ao lado do sofá.

van- Ótimo... – ela deu um pedala nele. – Meu bumbum dói... Não estou aguentando nem ficar sentada. – suspirou.

zac- Onw meu amor... – ele disse enchendo o rosto dela de selinhos, depois por fim beija a boca dela. – Foi bom vai... – disse tomando um gole da bebida pelo gargalo.


van- Ok, foi bom... – sorriu. – A próxima vez eu vou enfiar essa garrafa no seu cú pra você ver como é bom. – ele riu alto. – Me dá um gole. – pediu.

zac- Nem pensar, você é um bebezinho, não pode tomar bebidas alcoólicas. – disse debochado.

van- Eu não sou um bebezinho. – cruzou os braços.

zac- Como não? Tem só vinte anos, é praticamente um bebê. – levantando a garrafa que ela tentava pegar.

zac- Você só é seis anos mais velho que eu. – levantando o braço, mas ele se aproveitava da sua baixa estatura, pra ganhar vantagem. – Larga de ser chato amor. 

zac- Toma. – ele gargalhou dando a garrafa pra ela, que tomou um gole toda feliz. – Não faz nem uma caretinha? – disse espantado, ela negou. – Sua pinguça.

van- Idiota! – deu um pedala nele. – Vamos logo nos vestir.

Os dois se arrumam e voltam a trabalhar.
vanessa estava sentindo um incomodo em seu bumbum, até em se sentar doía.
O elevador abriu e por ele saiu chris todo sorridente.

chris- Oi vanessa. – ele disse se agachando na mesa. – Qual era aquele assunto que você queria conversar?

van- Ah sim, chris o. – ela sorriu enquanto fazia umas caretas pela dor no bumbum. – Eu quero muito te apresentar uma amiga minha. A Ash.

chris- Ui, se ela for gata como você eu tou dentro. – ele disse galanteador.
vanessa sorriu.

van- É muito bonita, mais bonita do que eu.

chris- Não acredito que seja mais bonita que você, mas enfim... Quando?

van- Na sexta feira, podemos ir à festa da empresa e depois nós vamos lá na festa que vai ter no bairro lá de casa... – coçou o olho. – Tá bom pra você?

chris- Com certeza, tudo pra conhecer sua amiga. – ele piscou. – O zac tá na sala?

van- Aham, pode entrar. – se levantando toda dura.

chris- Você ta bem? – estranhando.

van- Sim, só estou com um pouquinho de dor nas costas. – forçou um sorriso enquanto ia até o bebedouro. 

chris- Ah bom... – ele sorriu entrando. – Ei veado... – fechou a porta.
vanessa sorriu negando com a cabeça. Os homens se xingam entre si e depois as complicadas são as mulheres, vai entender.


                                  Gostaram???????
                   Comentem!!!!!!!!!!!!

Um comentário:

  1. MDS que capítulo foi esse?!
    sem comentários,kkkk
    posta mais,kisses

    ResponderExcluir